SEDESP - SINDICATO DOS EMPREGADORES DOMÉSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
   
 
 
WhatsApp: (11) 93299-5857
(somente mensagens de texto)
 
HOME
 
QUEM SOMOS
 
NOTÍCIAS
 
JURÍDICO
 
E-SOCIAL DOMÉSTICO
 
PLANOS
 
CONTATO
 
SEDESP - SINDICATO DOS EMPREGADORES DOMÉSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
Notícias e Novidades
 
Editais
 
Informativos
 

NOTÍCIAS E NOVIDADES

Not�cia - 30/10/2017 Reforma Trabalhista: acordo na rescisão contratual entre empregador e empregado doméstico 30/10/2017 Reforma Trabalhista: acordo na rescisão contratual entre empregador e empregado doméstico

Reforma Trabalhista: acordo na rescisão contratual entre empregador e empregado doméstico

A partir de novembro acordo de desligamento será legalizado

Muitas mudanças serão implementadas no emprego doméstico a partir do dia 11 de novembro, quando começa a valer o que foi aprovado na Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017), em julho deste ano. O emprego doméstico é regido pela Lei Complementar 150/2015, e em função ao artigo 19 da mesma Lei, está determinado que a Lei Complementar está subsidiada a CLT, ou seja, o que não estiver na Lei do Emprego Doméstico, será aplicado conforme as novas regras da Reforma.

Uma dessas mudanças é o acordo na rescisão de contrato do empregado doméstico. Antes da Reforma, não há essa possibilidade legal. Saiba quais mudanças irão acontecer a partir de novembro.

Antes da Reforma Trabalhista:

Direitos do empregado doméstico quando ele pede demissão: ele não teria direito ao aviso prévio indenizado, ao saque do FGTS, a multa de 40% e também não teria direito ao seguro desemprego.

Direitos do empregado doméstico quando ele é demitido: seria pago o aviso prévio (trabalhado ou indenizado), o saque do FGTS mais a multa de 40%, além do recebimento do seguro desemprego.

Mudanças com a Reforma Trabalhista: 

A partir da inclusão do art. 484-A da CLT, será legal o acordo na rescisão entre o empregador e o empregado doméstico, o que reduz os custos do empregador, desde que obedecidos alguns critérios. Para o acordo no desligamento serão devidas as seguintes verbas trabalhistas:

• Metade do Aviso Prévio (15 dias no mínimo), se indenizado;

• A multa do FGTS de 40% passa para 20%. Os outros 20% será sacado pelo empregador.

• Saque de 80% do saldo do FGTS. Os outros 20% poderá ser sacado em condições como aposentadoria, compra de casa própria, entre outros;

• O empregado perde o direito ao seguro desemprego.

Fonte: Doméstica Legal


 
SEDESP - SINDICATO DOS EMPREGADORES DOMÉSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
Atendimento:
(11) 3151-2587 / 3129-9916
(11) 93299-5857
(Não atendemos chamadas, apenas Whatsapp)
 
INSTITUCIONAL   Jurídico PLANOS
ENDEREÇO:
Palavra do Presidente   Serviços Porque se Associar?
Rua da Consolação, 222
4º andar - Sala 407
São Paulo / SP - CEP 01302-000

WhatsApp:
(11) 93299-5857
(Não atendemos chamadas, apenas Whatsapp)

Histórico

 

Atendimento

Planos

Certidão Sindical

 

Convenções e Acordos

 

Categorias

    Notícias

Missão

   

Notícias e Novidades

Base Territorial

   

Editais

Obrigatoriedades

    Informativos
       
Acessos: 1016