SEDESP - SINDICATO DOS EMPREGADORES DOMÉSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
   
 
 
WhatsApp: (11) 93299-5857
(somente mensagens de texto)
 
HOME
 
QUEM SOMOS
 
NOTÍCIAS
 
JURÍDICO
 
E-SOCIAL DOMÉSTICO
 
PLANOS
 
CONTATO
 
SEDESP - SINDICATO DOS EMPREGADORES DOMÉSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
Notícias e Novidades
 
Editais
 
Informativos
 

NOTÍCIAS E NOVIDADES

Not�cia - 15/04/2019 - 7 dicas na hora de delegar tarefas domésticas 15/04/2019 - 7 dicas na hora de delegar tarefas domésticas

Delegar tarefas domésticas é uma ação muito importante para a organização do trabalho da profissional que atua em sua residência, bem como para a divisão de algumas atividades com os membros da família.

Afinal, todo o trabalho de organização e limpeza não pode ficar a cargo de apenas uma pessoa — toda a família pode ajudar e cooperar para que o trabalho seja realizado de forma mais eficiente.

No artigo de hoje, vamos mostrar algumas dicas para que você possa delegar tarefas domésticas, integrando o trabalho com o seu profissional e com todos os moradores da sua casa em prol de um único objetivo: a organização do ambiente. Confira!

1. Estabeleça um diálogo claro na hora de delegar tarefas domésticas

Tudo deve iniciar com um diálogo claro e sincero entre os membros da família e a empregada doméstica. Não é justo, e nem mesmo saudável, que apenas uma pessoa fique encarregada por toda a limpeza e organização da casa.

Sendo assim, é preciso, inicialmente, deixar bem claro que todos os moradores deverão ter uma ocupação doméstica específica, de acordo com suas habilidades e capacidades. Você deve mostrar que, se todos trabalharem juntos, o trabalho pode ser feito rapidamente e com mais produtividade, sobrando mais tempo livre para dedicar a outras atividades.

Por exemplo, você pode estabelecer que cada um arrume o seu quarto pela manhã, organizando a roupa de cama e demais objetos. Assim, quando a empregada doméstica chegar para o trabalho, ela poderá limpar os quartos com mais rapidez, além de tornar o trabalho mais saudável para ela.

Você também pode definir alguma atividade exclusiva para algum membro da família, como retirar o lixo ou lavar a louça que utilizar. Tirando alguns encargos da sua empregada doméstica, ela poderá realizar outras tarefas com mais tranquilidade e, consequentemente, com maior qualidade.

2. Divida as tarefas em níveis de complexidade e urgência

Assim que você deixar bem claro os pontos principais da delegação de tarefas domésticas entre a profissional e a família, é chegado o momento de começar a dividir as atividades. Para tanto, será necessário identificar aquelas que são de maior complexidade, e que, talvez, necessitem de um apoio profissional.

Por exemplo, limpeza de caixa de água, terraço, telhado, entre outras atividades que demandarão certa perícia e, até mesmo, equipamentos específicos.

Além das tarefas complexas, também é preciso identificar aquelas que são urgentes, como limpeza dos banheiros, louças e outros itens de utilização diária que não podem permanecer muito tempo sem higienização.

Nesse caso, é interessante que seja criado um cronograma de limpeza desses itens, principalmente, nos momentos em que a sua empregada doméstica não trabalhará em sua residência. Afinal, ela não ficará na sua casa 24 horas por dia.

Assim, algumas tarefas, como lavar a louça do jantar, limpar banheiros, quintal e cozinha, nos fins de semana, devem ser delegadas aos membros da família. Para tanto, você pode criar um cronograma contendo as responsabilidades de cada um nos fins de semana ou feriados.

Anote todas essas tarefas, assim, você terá um guia completo de tudo o que precisa ser feito, bem como o seu grau de complexidade e urgência.

3. Distribua as tarefas de acordo com a capacidade ou habilidade de cada membro da família

Com este guia em mãos, você começará o trabalho de delegação de tarefas domésticas e, para tanto, será necessário adequar a atividade a cada membro da família. Por exemplo, você não pode pedir a um filho pequeno para movimentar caixas ou arrumar objetos em estantes ou armários altos.

Os filhos de até 4 ou 5 anos podem ajudar guardando brinquedos ou recolhendo calçados e demais objetos espalhados pela casa e colocando-os em seus respectivos locais e assim por diante.

Além disso, também vale a pena verificar se algum membro da família tem determinadas habilidades. Por exemplo, suponhamos que uma pessoa é péssima para varrer o chão, mas é excelente aplicando cera no piso ou passando um pano úmido.

Com o passar dos dias, você vai ter que verificar determinadas habilidades de cada um dos membros da família e fazer adequações na delegação, conforme as facilidades que eles têm em cada tarefa.

4. Crie um cronograma de tarefas domésticas

O cronograma de tarefas deve ser estabelecido para organizar o trabalho da sua profissional, assim como dos membros de sua família. Ter essas atividades descritas em um cronograma criará um padrão para todos os envolvidos na organização e limpeza. Ou seja, quando chegar o momento de realizar determinada tarefa, o responsável por ela já saberá o que e como fazer.

5. Aproveite as tarefas para curtir momentos de brincadeiras com os filhos pequenos

Delegar tarefas domésticas e dividi-las entre os membros da família, além de proporcionar todos os benefícios que citamos em parágrafos anteriores, também pode servir para que os pais tenham momentos de brincadeira e descontração com os filhos pequenos.

Além disso, também é possível desenvolver um senso de cooperação e respeito pelo trabalho doméstico desde criança. Em alguns casos, isso não é uma tarefa muito simples, afinal, para eles, pode ser um trabalho chato e estressante, no entanto, com um pouquinho de jogo de cintura, você consegue transformar as atividades domésticas em tarefas muito interessantes.

6. Evite brigas e discussões

Geralmente, esse tipo de atividade doméstica gera um pouco de desentendimento, afinal, nem mesmo os filhos nascem iguais aos pais e, portanto, o que pode ser um padrão de limpeza para uma pessoa não necessariamente será para a outra.

Portanto, quando isso acontecer, tenha em mente que brigar ou discutir pode arruinar todo o trabalho de organização em conjunto que você veio construindo. Portanto, aposte sempre no diálogo e busque um meio termo que fique bom para ambos os lados.

Isso também se aplica ao relacionamento com a sua empregada doméstica, tendo em vista que ela pode não ter o mesmo padrão de limpeza e arrumação que você. Nesses casos, você deve ter uma conversa em tom amigável e amistoso, mostrando a ela como pode ser realizado determinado trabalho.

7. Aposte em tarefas em que a família e o profissional atuem em conjunto

Por fim, você deve criar uma metodologia de trabalho em que todos os membros da família auxiliem a atividade da empregada doméstica. Por exemplo, ela pode ficar responsável por passar as roupas de todos, mas cada um pode pegar as suas peças, separá-las e guardá-las em seus devidos locais.

Além de essas tarefas auxiliarem na integração entre a família e o profissional, também facilitará o seu trabalho, tornando-o mais eficiente e produtivo, contribuindo para o bem-estar de todos os moradores.

Delegar tarefas domésticas em conjunto com a sua família, além de proporcionar uma melhor organização e limpeza do ambiente, também causará uma maior integração entre os membros e a sua profissional.


 
SEDESP - SINDICATO DOS EMPREGADORES DOMÉSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
Atendimento:
(11) 3151-2587 / 3129-9916
(11) 93299-5857
(Não atendemos chamadas, apenas Whatsapp)
 
INSTITUCIONAL   Jurídico PLANOS
ENDEREÇO:
Palavra do Presidente   Serviços Porque se Associar?
Rua da Consolação, 222
4º andar - Sala 407
São Paulo / SP - CEP 01302-000

WhatsApp:
(11) 93299-5857
(Não atendemos chamadas, apenas Whatsapp)

Histórico

 

Atendimento

Planos

Certidão Sindical

 

Convenções e Acordos

 

Categorias

    Notícias

Missão

   

Notícias e Novidades

Base Territorial

   

Editais

Obrigatoriedades

    Informativos
       
Acessos: 889