SEDESP - SINDICATO DOS EMPREGADORES DOMÉSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
   
 
 
WhatsApp: (11) 93299-5857
(somente mensagens de texto)
 
HOME
 
QUEM SOMOS
 
NOTÍCIAS
 
JURÍDICO
 
E-SOCIAL DOMÉSTICO
 
PLANOS
 
CONTATO
 
SEDESP - SINDICATO DOS EMPREGADORES DOMÉSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
Notícias e Novidades
 
Editais
 
Informativos
 

NOTÍCIAS E NOVIDADES

Not�cia - 22/07/2022 - Benefícios previdenciários: Saiba alguns direitos da sua empregada doméstica garantidos por lei 22/07/2022 - Benefícios previdenciários: Saiba alguns direitos da sua empregada doméstica garantidos por lei

A Lei Complementar 150/2015 garantiu aos trabalhadores domésticos direitos como qualquer outro trabalhador de carteira assinada. Por lei, todo trabalhador doméstico tem benefícios previdenciários garantidos por lei, porém seguem algumas regras para recebimento.

Neste conteúdo, reunimos os benefícios previdenciários garantidos por lei ao trabalhador doméstico e quais são as situações que garantem o seu recebimento.

Benefícios previdenciários garantidos ao trabalhador doméstico

O empregado doméstico que exerce a profissão de forma regularizada, ou seja, de carteira assinada e com as contribuições previdenciárias em dia, é segurado obrigatório da Previdência Social nas seguintes categorias:

- Salário-família;
- Acidente de trabalho;
- Auxílio por incapacidade temporária (auxílio-doença);
- Aposentadoria;
- Salário-maternidade.

Salário-família no emprego doméstico

O salário-família no emprego doméstico é uma remuneração complementar para a empregada doméstica que possui filhos com até 14 anos ou portadores de necessidades especiais de qualquer idade.

Para garantir o recebimento do benefício, a empregada doméstica deve apresentar a certidão de nascimento de seu filho ao patrão, que no que lhe concerne, deverá atualizar o dado no eSocial para concessão do salário-família.

O valor é pago por dependente, conforme salário mensal da doméstica. O valor é abatido mensalmente na guia DAE do eSocial. O salário-família é pago pelo governo e repassado ao trabalhador doméstico através do empregador.

Acidente de trabalho

Quando um acidente acontece no local de trabalho, machucando de alguma forma o trabalhador, ou alguma doença é produzida/desencadeada em função de condições especiais relacionadas às atividades desenvolvidas, o patrão doméstico tem a responsabilidade de avisar à Previdência Social através da CAT.

Isso é fundamental para que o empregado fique amparado financeiramente pelo auxílio por incapacidade acidentária durante o período em que precisar ficar afastado do emprego para sua recuperação. Para que o benefício seja concedido, a contribuição deve ser feita sobre o valor do salário mínimo.

Auxílio por incapacidade temporária

Conhecido popularmente como auxílio-doença, o benefício é garantido ao trabalhador que por algum problema de saúde, mediante comprovação médica, precisar se afastar de suas atividades.

Conforme a lei, a Previdência Social paga o auxílio-doença aos empregados domésticos a partir do primeiro dia de afastamento. Assim, o patrão não precisa pagar, por conta própria, a primeira quinzena. Para o assegurado garantir o benefício, é preciso agendar perícia junto ao INSS e apresentar atestado médico. Para que o empregado possa receber o benefício previdenciário, ele deve ter contribuído por, pelo menos, 12 meses.

Salário-maternidade

Quando a empregada doméstica engravida, ela tem direito ao salário maternidade durante 120 dias, com início até 28 dias antes do parto e terminando 91 dias depois dele, considerando também o dia do parto.

Para gerar o salário-maternidade, são consideradas as seguintes situações: o parto, inclusive do natimorto, o aborto não criminoso (comprovado mediante atestado médico) e a adoção ou guarda judicial para fins de adoção.

Para o pagamento deste benefício previdenciário, não é exigido carência, ou seja, não existe um número mínimo de contribuições mensais para que a empregada possa requerer o benefício.

O salário-maternidade será pago diretamente pela Previdência Social. O valor é correspondente ao último salário de contribuição, sem qualquer ônus para o empregador.

Ficou com alguma dúvida, entre em contato com o SEDESP e agende agora mesmo sua consulta jurídica.


 
SEDESP - SINDICATO DOS EMPREGADORES DOMÉSTICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
Atendimento:
(11) 3151-2587 / 3129-9916
(11) 93299-5857
(Não atendemos chamadas, apenas Whatsapp)
 
INSTITUCIONAL   Jurídico PLANOS
ENDEREÇO:
Palavra do Presidente   Serviços Associe-se
Rua da Consolação, 222
4º andar - Sala 407
São Paulo / SP - CEP 01302-000

WhatsApp:
(11) 93299-5857
(Não atendemos chamadas, apenas Whatsapp)

Histórico

 

Atendimento

Porque se Associar?

Certidão Sindical

 

Convenções e Acordos

Planos

Categorias

  Notícias Serviços Avulsos

Missão

 

Notícias e Novidades

 

Base Territorial

 

Editais

 

Obrigatoriedades

  Informativos  
       
14427